Tributação

Os tributos em Fundos incidem sobre o rendimento da aplicação após deduzidas taxas cobradas pelo Administrador, e são de dois tipos: IOF (para aplicações de até 30 dias) e Imposto de Renda (IR).O IR é cobrado no momento do resgate e também semestralmente através do sistema de "come-cotas". Os tributos são retidos na fonte, de forma que o Investidor receberá, no resgate, os valores líquidos de impostos.

Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)

  • Incide apenas sobre os resgates realizados em um período inferior a 30 dias à data da aplicação dos recursos. Dessa forma, o investidor que deixar seus recursos aplicados em um Fundo por menos de um mês terá que pagar IOF. A alíquota do IOF varia de acordo com o número de dias que o dinheiro permaneceu aplicado, variando de 96% a 0% do rendimento do Fundo. Os investimentos com prazo superior a 30 dias são isentos da cobrança de IOF.

Imposto de Renda (IR)

  • Incide sobre o rendimento da aplicação, após deduzido o IOF. As alíquotas e o momento da incidência variam de acordo com o tipo de Fundo e prazo do investimento, conforme tabela:
  • Prazo da AplicaçãoAlíquotaMomento do recolhimento
    Fundos de AçõesQualquer prazo15%No resgate
    Fundos de Curto Prazo*Até 180 dias22,5%No resgate e semestralmente
    Acima de 180 dias20%No resgate e semestralmente
    Fundos de Longo Prazo*Até 180 dias22,5%No resgate e semestralmente
    De 181 a 360 dias20%No resgate e semestralmente
    De 361 a 720 dias17,5%No resgate e semestralmente
    Acima de 720 dias15%No resgate e semestralmente

Recolhimento semestral ou "come-cotas"

  • Exceto para Fundos de Ações, o IR é recolhido antecipadamente no último dia útil dos meses de maio e novembro, em um sistema denominado "come-cotas". Para essa cobrança, é usada a menor alíquota aplicável em cada caso: 20% para fundos de curto prazo e 15% para fundos de longo prazo. Dessa forma, a cada seis meses, os fundos deduzem esse imposto dos cotistas automaticamente em função do rendimento obtido durante o período. No momento do resgate da aplicação pelo investidor, será feito o recolhimento da diferença de imposto devido.
  • * A classificação adotada para fins de incidência do Imposto de Renda difere da utilizada pela CVM. Para a Receita Federal, Fundos de Curto Prazo são todos aqueles cujo prazo médio dos títulos da carteira é igual ou inferior a 365 dias. Pela classificação CVM, Fundos de Curto prazo devem possuir prazo médio de carteira inferior a 60 dias. Geralmente, Fundos Multimercado, Cambiais, Referenciados e de Renda Fixa se enquadram como longo prazo. Porém, sempre verifique no Prospecto o tratamento tributário dado ao Fundo escolhido, de forma a determinar as alíquotas aplicáveis.
RANKINGBUSCA AVANÇADAO BUSCAFUNDOSENTRE EM CONTATO
BÚSSOLA DE FUNDOSRANKING AVANÇADOO RANKINGAVISO LEGAL E TERMOS DE USO
COMO INVESTIRDOWNLOAD DE DADOSGLOSSÁRIO DE FUNDOS
TRIBUTAÇÃO DE FUNDOS